19 de outubro de 2017
Descubra quanto de Mata Atlântica existe em você!

Estadual: Fim de semana de teoria e prática de Karatê em Araucária

(Foto: Carlos Poly/SMCS)

No último fim de semana (11 e 12/03), Araucária recebeu um seminário estadual de Karatê conhecido como “Gashuku”. Organizado pela Federação Paranaense de Karatê e apoiado pela Prefeitura, o evento reuniu atletas, técnicos, treinadores, professores e arbitragem para atualização de informações sobre normas vigentes da modalidade e também sobre o que se espera para as Olimpíadas de Tóquio 2020 que marcará a estreia da modalidade nos jogos. No total, participaram cerca de 120 pessoas de todos os cantos do estado.

No sábado (11) pela manhã, o Seminário contou com orientações para os técnicos e para a arbitragem; este último sobre as novas regras da modalidade visando os jogos olímpicos. À tarde, o foco foi o treinamento físico, técnico e tático com apresentação de kata (simulação de movimentos de combate detalhada) e de kumite (aplicação prática das técnicas do Karatê diante um adversário real – luta).

Já na manhã de domingo (12) ocorreu a seletiva para a Seleção Paranaense de Karatê, com disputas de kata e kumite. Com tradição na modalidade, Araucária teve seus 20 atletas classificados para o Regional Sul que ocorrerá no fim de abril em Londrina-PR. Atualmente, as escolinhas de Karatê coordenadas pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL) atendem a mais de 700 alunos; em 16 anos de projeto já são mais de 10 mil participantes e alguns campeões de nível internacional.

Este seminário foi o primeiro de dois que são previstos no ano. “Foi um evento bem produtivo, de muita qualidade técnica e que recebeu elogios pela organização”, avaliou João Carlin Ferreira Padilha, técnico da seleção brasileira de Karatê durante 4 anos, no momento, afastado para exercer o cargo de secretário municipal de Esporte e Lazer em Araucária.

Experiência

O seminário estadual de Karatê em Araucária contou com vários nomes de referência para a modalidade no estado. Mas nenhum deles com a experiência do sensei Aldo Lubes, de 78 anos. Um dos fundadores da Federação Paranaense da modalidade e também da Confederação Brasileira, Lubes é 9°dan em karatê (o grau máximo é 10).

Com a vivência de quem acompanhou a evolução da arte marcial nas últimas décadas, o 9º dan destacou que o regulamento mudou ao longo dos anos mas a essência do esporte não. Além disso, que o karatê visa formar não só um bom atleta mas um bom cidadão. “No Karatê, quem bate leva penalidade. Tem que ganhar na técnica”, afirmou.

(Foto: Carlos Poly/SMCS)

*SMCS

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta