24 de março de 2019
Descubra quanto de Mata Atlântica existe em você!

Condenado a 70 anos de prisão é preso por estupro de vulnerável

(Foto: Polícia Civil do PR)

Rolandi Auriliano da Silva, 46 anos, suspeito de violentar uma menina de 11 anos em dezembro de 2016, além de tentar estuprar uma jovem de 19 anos cerca de um mês antes, foi preso na manhã desta sexta-feira (17), em sua residência, situada em Campo Largo – Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A ação foi realizada pela equipe do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria). Com Silva, a polícia apreendeu um celular roubado de uma das vítimas.

As investigações tiveram início após a família da garota de 11 anos registrar um boletim de ocorrência (B.O) no núcleo, relatando que a criança teria sido abusada sexualmente no dia 9 de dezembro de 2016, quando estava indo para a escola que estudava, no bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC).

Conforme informações levantadas pela equipe, no dia do fato o suspeito estava dirigindo um veículo Siena chumbo, quando parou o carro e foi em direção a garota. “Ele a arrastou até o carro com extrema violência, utilizando de força corporal para consumar o fato”, conta o delegado adjunto do Nucria, Tito Lívio Barrichello.

De acordo com o delegado, a vítima ficou aproximadamente 30 dias internada em um hospital de Curitiba, no bairro Água Verde.

Durante as diligências, a polícia localizou um B.O registrado em novembro de 2016, por uma jovem de 19 anos, que relatava uma situação semelhante a que equipe investigava. O qual informava uma tentativa de estupro, ocorrida no bairro CIC, em que o suspeito também utilizava um Siena de cor chumbo para realizar o crime.

Diante do fato, os policias passaram a trabalhar em cima do caso e relacionar as situações. Na ocasião, a jovem de 19 anos estava voltando de uma festa, por volta das 7 horas da manhã, no dia 2 de novembro do ano passado. O suspeito a abordou com o Siena e a arrastou até o carro – basicamente da mesma forma com que agiu com a garota de 11 anos –. “Nesse caso, a jovem entrou em luta corporal com o suspeito e conseguiu fugir, porém ele ficou com o celular e demais pertences dela”, completa o delegado.

Barichello acredita que o suspeito tenha praticado mais crimes de estupro, devido ao seu modo de agir violento e organizado. “Ambas as vítimas foram atacadas em sextas-feiras, no mesmo horário e na mesma região do bairro CIC. Tanto a criança de 11 anos, quanto a jovem de 19, foram arrastadas para dentro do veículo do suspeito, que já estava com o banco traseiro abaixado, provavelmente para facilitar o estupro”, explica o delegado.

As duas vítimas reconheceram o suspeito, confirmando a autoria das violências. O homem já cumpriu 14 anos de pena no Sistema Prisional, por associação criminosa. Além de possuir uma condenação de 70 anos de reclusão, por assalto a bancos e joalheiras. O suspeito também possui passagens pelos crimes de furto, roubo, estelionato, tráfico de drogas e falsificação de documento público.

Na delegacia, Silva confessou o crime e foi indiciado por estupro de vulnerável, devido ao crime praticado contra a menina de 11 anos, e tentativa de estupro e roubo, referente a ação criminosa contra a jovem de 19 anos. Se condenado, poderá pegar uma pena superior a 20 anos de prisão. O suspeito será encaminhado ao Sistema Penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça.

O delegado orienta a população a procurar o Nucria caso tenha alguma informação sobre casos semelhantes. “Devido ao alto grau de periculosidade do suspeito, é importante que a população esteja atenta e entre em contato conosco pelo número (41) 3270-3370”, finaliza Barichello.

*Polícia Civil do PR

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta